APONTA

Pedro Góis Nogueira
2 min readDec 26, 2021

É uma critica sim,

Mas a um ciclista no topo

O que vemos pela Europa fora

Era do seu interesse aplicar

Milhões de dólares para ir à China

Cinco mil seguidores

Álcool em consumo excessivo

Campanhia até à Campanhã

Questões privadas

De pessoas da minha vida

Da minha equipa

Sabem à partida

Tudo o que eu disse

Já são uns anos a praticar a paz

Bastidores, palco, ciúmes, derrotas

Confundir o texto com Mário Henrique Leiria

Chama-lhe Sábado, chama-lhe…

O Alex voltou com o Nelson

Diz que não viu ninguém a ir para o corredor

Visto que a sua secretária estava mais perto do guarda

Também, quando foi à sala dos fundos

Esse labirinto de infância

Onde perdido uma vez

Perdido por mil

No atelier havia três espaços

É ir às redes saber que a Aurora

Vem sempre sozinha

Ao longo da maior parte das suas páginas

Jacuzzi, sauna e banho turco

Sim, era um ciclista profissional, conheço

Desde quando a ideia era privilegiar o descanso próximo da natureza

Era um ano em que o lançamento de blockbusters escasseava

Fosse para explorar a nova ilha

Fosse para recomeçar em força

De forma quase eufórica

Níveis de adrenalina em alta

Esquecer eventuais medos

Ou receios

Por outro lado, o prato forte era o metal pesado

Um par de guitarras estridentes e um baixo

Cenário da ‘Semente do Diabo’, um dos seus filmes favoritos

E quem não salta é quadradão, olé, olé, e quem não salta…

Venda de gorduras saturadas

Vão às escolas e às empresas

Haver ainda alguém estranho na biblioteca…

São estes pois os apontamentos relidos atentamente

Alegadamente escritos por um pizzaiolo

Sem que houvesse quaisquer tentativas para os integrar

Ganhou a medalha de bronze

Para o pequeno-almoço buffet

Mais uma infinidade de poetas e mesas de desenho.

--

--

Pedro Góis Nogueira

Poems, short stories, essays and aphorisms | Lisbon, Portugal, 1974